Slider

Postagem em destaque

Idosos do SCFV visitam Retiro São João Batista

A programação de setembro para os idosos, promovida pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos de São João da Barra, por meio...

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

FDP!: gastronomia e literatura para alimentar o conhecimento

Foi aberto oficialmente na noite desta quarta-feira (23/09), na Praça do Liceu o Festival de Doces e Palavras (FDP!). Criado para divulgar a literatura e gastronomia local, o evento é uma iniciativa da Associação de Imprensa de Campos (AIC) e da Academia Campista de Letras (ACL), com apoio da Prefeitura de Campos. 
A abertura do festival contou com a presença do presidente da AIC, Vitor Menezes; do presidente da ACL Hélio Coelho; do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Luiz Fernando Monteiro, o “Guru”; do presidente da  Câmara de Vereadores, Edson Batista (PTB) e de diversas autoridades. 
Logo após a abertura, no Jardim do Liceu, que contou com apresentação da Orquestra de Violões do Instituto Federal Fluminense (IFF), aconteceu no plenário da Câmara de Vereadores, uma mesa redonda com o tema “Campistices da Zezé Motta”, com a atriz Zezé Motta, e um debate sobre a identidade local e memória afetiva.
O presidente da Associação de Imprensa de Campos, Vitor Menezes agradeceu o apoio das entidades ao evento e disse que a proposta é que aconteça o festival nos anos impares, intercalando com a Bienal do Livro.
“Essa é uma ideia que começou a ser construída na AIC, posteriormente foi abraçada pela ACL e logo após tivemos o apoio de diversas instituições. Serão 130 atividades em seis estruturas diferentes. O nome FDP é para instigar e lembrar que dá onde vem o doce também vem o amargo ”, disse Vitor.
O presidente da Academia Campista de Letras, Hélio Coelho lembrou da chegada da primavera e disse que a cidade terá uma estação cultural.
Ao longo do festival, a programação contará com debates, oficinas de doces, oficinas de literatura, programação infantil, lançamentos de livros, contação de histórias, palestras, poesia, música e exposições.

As atividades serão desenvolvidas no Jardim do Liceu, Jardins da Casa de Cultura Villa Maria, Liceu de Humanidades, sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Campos) e na Câmara de Vereadores.No dia 25 de setembro o poeta Artur Gomes será o moderador do debate sobre a “Cena atual da produção poética da região” que terá os debatedores Geraldo Evangelista de São Fidelis e Martinho Santafé de Macaé, mas fez questão de participar da abertura do festival. 

Para Artur, não há uma renovação na produção poética da cidade. “Os mesmos poetas que escreviam a 30 anos atrás continuam escrevendo até os dias atuais. Para fomentar essa produção literária, seria importante as oficinas de criação para que esses novos poetas”, disse.  
REPRESENTAÇÃO SIMBÓLICA 

Na tarde desta quarta-feira, o plantio de um ipê amarelo na lateral do Jardim do Liceu fez a abertura simbólica do Festival Doces Palavras. A árvore vai florescer dentro de um ano, mas representa desde já a alegria e a esperança nas muitas primaveras que o evento terá pela frente.

A colocação do ipê amarelo no local também teve a intenção de registrar uma marca da cidade nesta época do ano, quando vários locais se enfeitam de tapetes amarelos que caem das árvores. A ideia é que, a cada edição, seja plantada uma nova muda.
O festival vai acontecer até 27 de setembro, e contará a participação de escritores e doceiras da cidade. 

 Ururau

0 comentários: