Slider

Postagem em destaque

Idosos do SCFV visitam Retiro São João Batista

A programação de setembro para os idosos, promovida pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos de São João da Barra, por meio...

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Temporada 2015/2016 de desova das tartarugas marinhas teve início de setembro e segue até março.

A temporada 2015/2016 de desova das tartarugas marinhas teve início, de acordo com o Projeto Tamar, neste mês de setembro e segue até março. Somente nas praias de São João da Barra foram registrados pelo Tamar, no último período reprodutivo, cerca de 400 desovas e mais de 29 mil filhotes foram inseridos em seu habitat natural. Para que todo esse processo possa ser realizado, o Projeto conta com o apoio de uma equipe de pesquisadores, estagiários e principalmente de pescadores, da comunidade e dos visitantes.

Das sete espécies existentes no mundo, cinco ocorrem no Brasil e duas no litoral sanjoanese. A Chelonia Mydas, popularmente conhecida como tartaruga verde, vem na região para se alimentar e a Caretta Caretta, tartaruga de couro, que vem para desovar.

A principal missão do Tamar é realizar pesquisas, manejo e conservação dessas espécies, ao longo de mais de mil quilômetros de extensão de praias, por meio de 23 bases de pesquisa e conservação e 11 centros de visitantes localizados em áreas de alimentação, desova, crescimento e descanso desses animais, no litoral e ilhas oceânicas em nove estados brasileiros. Só no litoral Norte Fluminense, o Tamar monitora, há 23 anos, aproximadamente 98 km de praias, abrangendo os municípios de Campos dos Goytacazes, São João da Barra e São Francisco de Itabapoana.

Segundo o secretário municipal de meio Ambiente, kleyton Calado, durante o processo de desova, as fêmeas de tartarugas marinhas que chegam ao litoral sanjoanense e os filhotes que nascem nos ninhos depositados nas praias podem ser diretamente impactados por fatores adversos tais como, o excesso de iluminação e trânsito de veículos na praia. “É de suma importância que toda a população tenha consciência dos danos que pode causar ao meio ambiente e colabore com o Projeto Tamar na preservação dessas espécies, que já estão ameaçadas de extinção”, proferiu kleyton.

O secretário acrescenta que se alguma tartaruga for encontrada encalhada na praia o Tamar ou a secretaria de Meio Ambiente devem ser acionados. Os telefones para contato são, respectivamente, 2747-5277 e 2741-7878, ramal 261.

O Projeto, que é oficialmente patrocinado pela Petrobras, recebe o apoio da Prefeitura de São João da Barra.

Fonte: Secom - SJB


0 comentários: