Slider

Postagem em destaque

Idosos do SCFV visitam Retiro São João Batista

A programação de setembro para os idosos, promovida pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos de São João da Barra, por meio...

sábado, 22 de agosto de 2015

Macaé amplia construção de redes de esgotamento sanitário

A situação do esgotamento sanitário em Macaé sempre foi preocupante. Em 2013, ao assumir o governo, a administração municipal constatou que o município tinha praticamente 0% do esgoto tratado. Existiam poucas estações de tratamento em funcionamento em empresas e condomínios particulares e as construídas e de responsabilidade do município estavam desativadas.

Esse foi um dos primeiros desafios assumidos pela administração do prefeito Dr. Aluízio na área de saneamento, que definiu o tratamento de esgoto como meta prioritária, juntamente com as ações de saúde e de educação. A medida anunciada foi coletar e tratar todo o esgoto do município em quatro anos, meta audaciosa, já que foi preciso realizar um estudo, conhecer a realidade do esgotamento sanitário e partir para as ações.

As primeiras ações foram acompanhar a Parceria Público Privada (PPP), responsável pelo esgotamento sanitário em Macaé, da qual fazem parte a prefeitura, a Empresa Pública Municipal de Saneamento - Esane (fiscalizadora) e a Odebrecht Ambiental e colocar em funcionamento a Estação de Tratamento (ETE) Mutum. Hoje, ampliada, capta e trata 40 litros de esgoto por segundo e atende várias localidades da área sul da cidade, do Subsistema Mutum.

Captar e tratar o esgoto representa um avanço na qualidade de vida da população. Os números mostram esse avanço: hoje, Macaé conta com a ETE Mutum, que atende cerca de 10 mil pessoas; duas Estações de Tratamento de Esgoto na região serrana, em Glicério e no Sana, que captam e tratam, cada uma, 5 litros/s, atendendo a cerca de 10 mil pessoas; está concluindo reparos na ETE Lagomar, que funcionará ainda este ano e vai atender mais de 30 mil pessoas; está construindo duas novas ETEs, o primeiro módulo da ETE Centro e a ETE Nova Holanda.

Em Glicério, foram instalados 2.890 metros de rede. No Sana, a rede instalada foi de 3.180 metros. No Lagomar, foi concluída 99% da rede de esgoto, com instalação de mais de 30.170 metros. O Barramares recebeu obras de infraestrutura urbana. A rede de esgotamento sanitário instalada foi de 3.253 metros.

Na Nova Holanda, que recebe obras de infraestrutura urbana, está sendo construída uma nova ETE, que terá tratamento terciário e vai captar e tratar 55 litros de esgoto por segundo, com capacidade para atender mais de 40 mil pessoas da Nova Holanda e Nova Esperança. A rede de esgotamento sanitário está sendo instalada com 6.550 metros de tubulação.

Na Linha Verde, acontece a construção da ETE Centro, que contará com quatro módulos, cada um com capacidade de captar e tratar 100 l/s. A instalação do primeiro módulo já acontece e deve estar em funcionamento no final deste ano. Esse módulo vai captar e tratar o esgoto de bairros como Vale Encantado, Glória, Granja dos Cavaleiros, São Marcos, Novo Cavaleiros e Cancela Preta, atendendo uma população de cerca de 40 mil pessoas.
A ETE Centro já conta com 43.520 metros mais 14.300 metros de rede coletora, totalizando 57.820 metros. Também compõem este módulo 11 quilômetros de linha de recalque e 35 estações elevatórias.
Macaé conta com 106 quilômetros de rede de captação de esgoto direcionada às estações para receber tratamento adequado.
Macaé conta com 106 quilômetros de rede de captação de esgoto

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)

0 comentários: