Slider

Postagem em destaque

Idosos do SCFV visitam Retiro São João Batista

A programação de setembro para os idosos, promovida pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos de São João da Barra, por meio...

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Serviço de radioterapia será implantado no Hospital Álvaro Alvim

Divulgação Ascom
O investimento está orçado em R$ 2,5 milhões
O Hospital Escola Álvaro Alvim (HEAA) passa a contar com serviço de radioterapia, que será implantado na nesta segunda-feira (03/08), às 14h, pela prefeita Rosinha Garotinho e o vice-prefeito e secretário de Saúde, Doutor Chicão. O principal equipamento do novo setor, o Centro de Radioterapia, chamado de acelerador linear, foi adquirido por meio de emenda orçamentária parlamentar do então deputado federal Anthony Garotinho, hoje secretário municipal de Governo. O investimento está orçado em R$ 2,5 milhões.
"Por mês, serão beneficiados 80 pacientes oncológicos. Com isso, a cidade agora se torna pólo no tratamento oncológico de alta complexidade. Nenhum paciente com câncer, que necessite de tratamento radioterápico, terá que sair de Campos para ter sua demanda atendida", disse Doutor Chicão.
O atendimento no Álvaro Alvim com esta aquisição passará ao estágio de Centro de Alta Complexidade (Cacom), representando um ganho tecnológico à Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon). Doutor Chicão lembra que Campos é o único município do interior do estado com 3 Unacons.
A população regional terá acesso a um tratamento de radioterapia com um equipamento de mais alta sofisticação tecnológica, com o acelerador linear de fótons e elétrons, que tornará o tratamento mais eficaz já que ele possui condições técnicas de alto padrão, como a Radioterapia com modulação de feixe e rapidArc, que é uma técnica em que a máquina gira em torno do paciente permitindo um acesso direcionado ao órgão a ser tratado e poupando tecidos sadios. Além disso, a Secretaria Municipal de Saúde pactuou, esse ano, a autorização do serviço de braquiterapia para 20 pacientes de Campos e da região Norte Fluminense no Hospital Doutor Beda, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), sendo 11 pacientes de Campos e 9 da região.
"Antes, a braquiterapia também era feita no Instituto Nacional do Câncer (INCA), conforme credenciamento do Ministério da Saúde. A medida está garantindo mais dignidade e alívio aos usuários, pois estão tendo o atendimento e tratamento plenos em Campos, sem precisar viajar", explicou o vice-prefeito.
A braquiterapia é um tipo de radioterapia para pacientes com câncer de colo de útero e próstata, por exemplo. É uma técnica moderna e extremamente eficaz, em que uma fonte de radiação é alocada dentro ou junto à área que necessita de tratamento, sendo possível atingir um grau muito maior de precisão, pois a radiação afeta diretamente o local do tumor cancerígeno, reduzindo a exposição de tecidos saudáveis aos raios-x. Outra vantagem é a redução do ciclo de tratamento.

 Fonte Ururau

0 comentários: